• José Leonídio

“PAI”TICIPATIVOS

O mês de agosto traz no seu contexto, dentre outras comemorações no Brasil, a do Dia dos Pais. A origem desta data festiva sempre foi uma curiosidade de muitos. Sempre ouvi dizer que era uma data puramente comercial, criada para cobrir o hiato entre o Dia dos Namorados e o das Crianças.


A curiosidade nos levou a mergulhar no tema e a descobrir qual a sua verdadeira origem: esta comemoração acontece desde 1910 na cidade de Spokane, em Washington, nos Estados Unidos da América, numa manifestação isolada de Sonora Louis Dodd, filha de William Jackson Smart, um veterano da Guerra Civil Americana, que após ficar viúvo, abraçou com todo vigor a função de acompanhar o desenvolvimento de seus filhos, assumindo sua responsabilidade de pai presente.


O dia que Sonora Louis escolheu para homenagear seu pai foi o dia do seu aniversário, 19 de junho. Como rastilho de pólvora a comemoração se alastrou por toda cidade e posteriormente por todo país, com todos querendo homenagear os seus pais. Com o tempo, a data foi transferida oficialmente para o terceiro domingo de junho.


A homenagem aos pais espalhou-se mundo afora, espelhando-se muitas vezes no modelo americano, porém, alguns países com seus alicerces na fé católica, como Portugal, Espanha e Itália dentre outros, associaram a comemoração ao dia 19 de março, quando é homenageado São José, esposo de Maria e pai de Jesus Cristo.

No Brasil, a iniciativa partiu do publicitário Sylvio Bhering, então diretor do jornal e da rádio Globo, cuja finalidade tinha um cunho social, mas, nas entrelinhas, também uma visão comercial.


Havia, entretanto, uma dissociação entre a iniciativa inicial de Sonora Louis - de homenagear um pai totalmente participativo na criação de seus filhos - para a dos países que o associaram à fé cristã.

Para dar um tom de devoção ao dia, num país de maioria católica, e onde a adoração à Maria predominava, o dia escolhido foi 16 de agosto, que é quando a igreja católica dedica à memória de São Joaquim, o Pai de Maria, mãe de Jesus. A fé foi associada, então, ao social e ao comercial. Com o passar do tempo, o Dia dos Pais passou a ser comemorado no segundo domingo de agosto.


A partir destas observações, a origem do dia dos pais teve seu início na figura de um pai totalmente inserido na criação e formação de seus filhos, diríamos na sua essência, um PAITICIPATIVO.


O passar do tempo foi mudando o objetivo inicial, a de agradecimento de uma

filha ao seu pai por sua total inserção no seu processo criativo. O Dia dos Pais foi sendo lapidado de acordo com suas novas visões: o da fé católica, misturadas aos interesses comerciais, e a inserida no contexto social.


Na esteira do ano de 2020, veio um novo e maléfico visitante, o Coronavírus. Como combatê-lo? Qual o melhor remédio para impedir sua disseminação? O questionamento é geral. Olhares atônitos e de espanto, silêncio total. Nenhuma resposta.


A solução vinda de fora e usada em tempos idos seria não o contrair e para isto seria necessário o isolamento. Parar tudo, todas as atividades, as famílias teriam que se recolher e conviver diuturnamente. O fora era o risco; o dentro, o remédio. A casa que era um substantivo concreto de essência feminina passou ater participação dupla, feminina e masculina.


Mãos e vozes que eram eficazes fora de casa passaram a ter que adaptar as atividades do lar, tendo que se submeter a um processo de treinamento em tempo integral, no qual a divisão de valores e tarefas passou a ser a garantia do equilíbrio e do bem-estar familiar.


Voltamos por uma questão imperativa: a origem do Dia dos Pais de Sonora Louis, a do pai participativo.


Neste ano, no segundo domingo de agosto será comemorado o Dia dos Pais de

uma forma diferente, famílias não se reunirão fazendo suas comemorações tradicionais, os presentes se esvaziarão tornando-o menos comercial, reuniões somente por lives, que se espalharão Brasil afora. Por outro lado, teremos famílias comemorando muito mais do que o Dia dos Pais, mas sim o dia do “PAI”TICIPATIVO.


O exemplo do pai inserido no contexto das divisões dos afazeres da família e da casa talvez venha a ser o maior legado do Dia dos Pais neste ano, quando o ficar

em casa nos levou às origens de sua comemoração.

Um Feliz Dia do “PAI”TICIPATIVO.

6 visualizações

JOSÉ LEONÍDIO©2020

DESENVOLVIDO POR TATIANA AGRA