• José Leonídio

Pílulas Literárias #46 - Natureza

A natureza é uma fonte de ensinamentos que no nosso egoísmo teimamos em não enxergar. Tomemos como exemplo os pássaros, as flores e os frutos. O beija flor suga o néctar, mas não destrói a flor, que continua no seu ciclo. Os que se alimentam de frutos esperam que este amadureça para alimentar-se deles. Os que ainda estão em processo de desenvolvimento permanecem. Quando assim o fazem, semeiam a natureza com novas fontes de alimento para as novas gerações.


Na usura dos tempos modernos, não damos tempo à maturação, colhemos os frutos verdes, cuja perda supera em muito a sua utilização. Assim como nos frutos, não esperamos sedimentar nossas ideias. Queremos vê-las realizadas a qualquer custo, não importa como. O eu predomina sobre a coletividade. É fundamental exercermos o EU sobre o TU na relação individual, porém, quando em sociedade, o eu dilui-se no NÓS.


Amadurecer nossa convivência e permitir uma colheita que alimente toda a sociedade e permita com que semeie seus propósitos para novas gerações.

Viver somente dentro do dos seus objetivos e isolar-se do nós é viver no lado escuro da sociedade.





4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Quantas vezes nos deparamos com a palavra incógnita no sentido de algo ou alguém não conhecido? É comum vê-la associada a mistérios, problemas, segredos, enigmas. Nas ciências exatas, como a Matemátic

Religião e Fé são duas palavras de origem latina que se completam. Religião, segundo alguns estudiosos, origina-se de religio, “louvor e reverência aos Deuses”, outra corrente, a re + ligare, com sent

Sinceridade, uma palavra de origem latina que faz parte do nosso dia a dia, que dá a noção de que quem é sincero carrega na sua substância de vida a franqueza, a lisura de caráter. Podemos até dizer d