• José Leonídio

COMO NEGAR

Encetar mais um degrau na vida é caminhar por veredas e sentir a brisa tocar a face, é transpor obstáculos que você nunca pensou que teria que vencer, é sorrir para as pequenas coisas e soltar uma lágrima nas simples emoções.


Uma vez, eu disse que cada ano em que comemoramos um enxergar a luz pela primeira vez, assemelha-se ao curso de um rio que, da nascente até desaguar no mar, às vezes se esconde em cavernas escuras até encontrar a imensidão dos vales e vencer barreiras; às vezes pensa que chegou ao fim quando vê desabar montanha abaixo e, em seguida, perceber águas mansas.


De tempos em tempos, um outro se junta e o torna mais forte, mais aguerrido, até um dia encontrar o mar.


Caminhar na estrada da vida exige primeiro que aprendamos a engatinhar, depois ficar em pé, andar, correr... Cada um destes momentos tem sua importância e fica anotado no nosso livro pessoal de memórias, guardados num neurônio que tudo registra.


Há tempo de brincar, de correr, de se quedar ao chão, por cansaço ou agradecimento. Há empo de sorrir, de chorar, há tempo de pensar, de parar, há um tempo de seguir em frente, há um tempo de ter tempo para pensar no passar do tempo.


Os degraus da vida são feitos de objetivos, os de hoje, os de amanhã, da semana que vem, do mês e do ano que virão e assim sucessivamente. Quando você deixa de tê-los, encurta seu horizonte, apequena seus caminhos, seus ideais. É como se fechasse as janelas da existência.


O segredo maior do nosso dia a dia é estar sempre à frente e com o passo pronto para galgar um novo degrau, sem medo da queda. É aprender com a vida, é ensinar o que aprendeu com a vida. A experiência dos anos vividos, acrescido ao modus vivendi contemporâneo, é o equilíbrio entre o ontem e o hoje.


Na vida nada se perde porque vida é a energia que se transmuta sem que percebamos. O que parece amargo hoje amanhã pode se transformar numa deliciosa refeição; O que muda? A forma como a prepararemos e tiraremos seu amargor. Ódio e amor caminham no mesmo atalho e o tempo faz com que se transformem e se unam num bem comum.


Quando caminhamos na vida e os

nossos passos ficam mais lentos não é porque perdemos a capacidade de seguir em frente, ao contrário, é somente a oportunidade que temos de nos aprofundar na beleza da natureza que está à nossa frente, e poder escutar mais e, às vezes, falar o necessário para, usando a experiência acumulada, oferecer diretrizes que permitirão que os mais apressados possam vencer seus obstáculos, ao utilizarem o conhecimento acumulado.


Muito ainda temos a caminhar, numa caminhada mais lenta, com certeza e com a convicção de que o segredo da vida é ser você mesmo, com a confiança de que os objetivos que tem serão conquistados.


Obrigado a todos que permitem que os meus (objetivos) sejam alcançados: novos degraus, novos cursos do rio da vida, novas caminhadas, novos sorrisos e novas lágrimas. Tudo isto faz parte do conjunto maravilhoso chamado vida. Vocês são a energia que me move. COMO NEGAR?

19 visualizações0 comentário

JOSÉ LEONÍDIO©2020

DESENVOLVIDO POR TATIANA AGRA