• José Leonídio

AB OVO


Numa determinada ocasião usei a expressão ab ovo num documento junto à Faculdade de Medicina da UFRJ, que causou estranhamento nos participantes por desconhecerem que a mesma corresponde a “desde o início.

Por que me lembrei neste momento desta alocução que, provavelmente, o tempo apagou da memória de muitos que estavam naquela reunião? A resposta está ligada a frase que cansei de ouvir na infância dos mais experientes:

“Só se resolve um problema criando o problema”.


O que os mais vividos queriam nos dizer é que não existe problema se não o vemos, se não o vivenciamos, se deles não tiramos as experiências que levaremos para o resto da nossa existência. Não existe um modelo matemático que possa determinar com exatidão tudo que acontecerá nas atitudes que tomamos. As variáveis são tantas que mesmo que queiramos nunca se encontrarão no infinito da vida.


As pegadas que deixamos na areia hoje serão apagadas pelo movimento das marés e amanhã não conseguiremos fazer o mesmo percurso, porque a areia se renovou, conchas foram trazidas, outras foram levadas. Ontem havia cardumes que alimentavam os Martins pescadores. Hoje, as garças procuram avidamente algo de que se alimentar.


Assim é a vida, segundo a segundo, minuto a minuto, dia a dia. Ser filho de não significa ser igual a. Os momentos que vivemos desde nossa concepção, até que partamos para outra dimensão, ou seja, nossa energia em forma de ondas não acabará nunca. Cada um de nós é um modelo exclusivo, com seus acertos, seus erros, porém insubstituível.


Ab ovo, como se fôssemos massa de modelar, vamos construindo nossos caminhos. As escolhas que fizemos no passado, nem sempre são as que, tempos depois, nos trarão a satisfação. Por mais que nos realizemos no que plantamos em tempos idos, quando conseguimos enxergar com mais nitidez o horizonte que está a nossa frente não é raro acontecer que se tivéssemos que recomeçar faríamos tudo diferente.


Só que o recomeço traz no seu rastro todo um conteúdo do que não fazer e a isto chamamos experiência de vida, porém estas experiências são frutos de dias e dias acumulados. Não se irá recomeçar. Mesmo quando você derruba uma casa e arranca seus alicerces, salga o chão para nada mais crescer ali, ficarão enterrados naquele local as lembranças. O ab ovo é único e ligado à máquina humana; não teremos cópias, não somos forjados em série.

Cada um de nós é o seu cada um, não existe o vai por mim, porque caminhos iguais podem levar a destinos diferentes, diametralmente opostos.


Somos o fruto do “ab ovo”, das experiências vividas ou não.

80 visualizações

JOSÉ LEONÍDIO©2020

DESENVOLVIDO POR TATIANA AGRA