top of page
  • José Leonídio

Pílulas Literárias #81 - Beleza

Ser belo é ser sofisticado?


Creio que não.


Quando se sofistica o simples com sua beleza natural, tira-se seu brilho natural. Querer ser belo, não significa alcançar a beleza.


Quando resolvemos dar uma aparência mais nobre ao que é belo naturalmente, tiramos-lhe sua essência, cortamos suas raízes. A beleza do por fora é sazonal, muda como as estações.


Por vezes brilha como no verão, ou hiberna no frio e na escuridão. Em outras vezes tem o colorido das flores, ou se desnuda deixando cair as folhas da beleza sofisticada. Querer ser mais do que se é, pode no arremessar no abismo da vulgaridade.


O belo do por dentro é eterno, o do por fora esvai-se na fragilidade dos tempos.


Seja você, seja belo da forma que és.







3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Pílulas Literárias #246 - Prazer

As palavras vão tomando novos sentidos, com o passar dos anos, dos séculos. Um exemplo é a palavra Prazer, que, na sua origem latina “Placere”, remetia-se a: “aceito”, “querido”, que, por sua vez, es

Pílulas Literárias #245 - Encontro

Existem duas formas distintas e antagônicas no sentido da palavra encontro. Se usamos como direcionamento, a preposição "a", acrescida do artigo "o" , ou seja, "ao encontro", não existem barreiras que

Pílulas Literárias #244 - Conversa

Nada é mais salutar do que uma conversa aberta, em campo neutro. O antigo papa de botequim, sem hora marcada, sem tempo definido, quantas arestas foram quebradas, não pelos valores etílicos e, sim, po

Comments


bottom of page