top of page
  • José Leonídio

Pílulas Literárias #75 - Moto Contínuo

A vida não é uma máquina contínua, que funciona eternamente. Como toda máquina, tem tempo para ser utilizada, isto é, o nosso tempo, e não conseguimos prorrogá-lo.


Somos máquinas que se interagem num relógio do tempo que só têm um ponteiro, que gira num só sentido, que não retrocede.


Respeitar nossos limites é imperioso. Nossa capacidade está dentro de nós mesmos.


Ultrapassá-los, na maioria das vezes, nos coloca frente a riscos que poderíamos evitar.


No entanto, no afã de subir os degraus da vida de três em três, podemos nos desequilibrar e sofrer uma queda que não nos levará ao mesmo ponto de antes.


Se subissemos degrau a degrau, seria mais fácil alcançar nosso objetivo focal.


A pressa na conquista, nem sempre nos leva a vitória.




1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Pílulas Literárias #246 - Prazer

As palavras vão tomando novos sentidos, com o passar dos anos, dos séculos. Um exemplo é a palavra Prazer, que, na sua origem latina “Placere”, remetia-se a: “aceito”, “querido”, que, por sua vez, es

Pílulas Literárias #245 - Encontro

Existem duas formas distintas e antagônicas no sentido da palavra encontro. Se usamos como direcionamento, a preposição "a", acrescida do artigo "o" , ou seja, "ao encontro", não existem barreiras que

Pílulas Literárias #244 - Conversa

Nada é mais salutar do que uma conversa aberta, em campo neutro. O antigo papa de botequim, sem hora marcada, sem tempo definido, quantas arestas foram quebradas, não pelos valores etílicos e, sim, po

Commentaires


bottom of page