• José Leonídio

Pílulas Literárias #75 - Moto Contínuo

A vida não é uma máquina contínua, que funciona eternamente. Como toda máquina, tem tempo para ser utilizada, isto é, o nosso tempo, e não conseguimos prorrogá-lo.


Somos máquinas que se interagem num relógio do tempo que só têm um ponteiro, que gira num só sentido, que não retrocede.


Respeitar nossos limites é imperioso. Nossa capacidade está dentro de nós mesmos.


Ultrapassá-los, na maioria das vezes, nos coloca frente a riscos que poderíamos evitar.


No entanto, no afã de subir os degraus da vida de três em três, podemos nos desequilibrar e sofrer uma queda que não nos levará ao mesmo ponto de antes.


Se subissemos degrau a degrau, seria mais fácil alcançar nosso objetivo focal.


A pressa na conquista, nem sempre nos leva a vitória.




0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo