• José Leonídio

Pílulas Literárias #74 - Soberba

Soberba, palavra que se origina do latim “superbia”, de “super”, acima; que tem no seu contexto o sentimento de superioridade em relação a outra pessoa.

Avareza derivaria de “avarus”, semelhante a “avidus aeris,” ávido por dinheiro.

Em a Divina Comédia, no tomo que se remete ao "Inferno", Dante Alighieri cita que dos grandes círculos que o compõem, no quarto, e onde ficam em lados opostos os “soberbos” e os “avarentos,” encontrando-se no meio numa batalha interminável.


Jean-Baptiste Poquelin, o dramaturgo francês, cujo pseudônimo é Molière, em “O Avarento” tem como um dos atores Harpagão, ávido por ganhar e juntar dinheiro, onde a família é parte dos seus negócios.


Soberba e avareza, embora se encontrem em lados opostos no Inferno de Dante, nos dias atuais caminham juntos: o ar de superioridade e a ganância por amealhar mais e mais e o capital se uniram numa só pessoa.


A soberba é finita e se diluirá no dia que necessitar dos que estavam abaixo do seu sobranço, onde o orgulho der lugar à humildade.


A avareza não compra amor verdadeiro, nem prolonga a vida. O ouro reluz porque é um metal que brilha, mas não é um ímã que atrai a felicidade, ao contrário.

Embora unidos na vida terrena, continuarão a se digladiar, talvez até com mais intensidade, porque no “Inferno de Dante” estarão sempre em lados contrários, um querendo se sobrepor ao outro.


Tenha uma boa noite, no Paraíso, da Divina Comédia, de Dante Alighieri.




0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo