top of page
  • José Leonídio

Pílulas Literárias #61 - Hábitos

Nos acostumamos à prática de determinados procedimentos, não por uma questão de querer fazê-lo, e sim pela necessidade do momento. A continuidade leva-nos a incorporá-los no nosso dia a dia e vamos abandonando aqueles que são os nossos grandes sonhos, até que fiquem não como uma interrogação, mas como um ponto final, porque o hábito nos fez virar a página de nossa própria história que desejávamos construir.


Por maior que sejam nossas necessidades para sobrevivência, não e honesto conosco abandonarmos os nossos objetivos.


O tempo é capaz de tudo, menos de interromper o que sonhamos: se hoje não temos como realizá-lo, surgirá o momento em que poderemos conquistá-los.


Nunca abandonem seus anseios. Eles podem se transformar em realidade.






8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Pílulas Literárias #246 - Prazer

As palavras vão tomando novos sentidos, com o passar dos anos, dos séculos. Um exemplo é a palavra Prazer, que, na sua origem latina “Placere”, remetia-se a: “aceito”, “querido”, que, por sua vez, es

Pílulas Literárias #245 - Encontro

Existem duas formas distintas e antagônicas no sentido da palavra encontro. Se usamos como direcionamento, a preposição "a", acrescida do artigo "o" , ou seja, "ao encontro", não existem barreiras que

Pílulas Literárias #244 - Conversa

Nada é mais salutar do que uma conversa aberta, em campo neutro. O antigo papa de botequim, sem hora marcada, sem tempo definido, quantas arestas foram quebradas, não pelos valores etílicos e, sim, po

Comments


bottom of page