top of page
  • José Leonídio

Pílulas Literárias #52 - Óbvio

É óbvio, que é óbvio.


Óbvio que significa uma situação fácil de compreender, de entender, clara. Nelson Rodrigues imortalizou o " OBVIO ULULANTE" aquele que grita, que e incontestável. Os óbvios, assim como as verdades, nos tempos de hoje passarão a ter data de validade.


O óbvio e a verdade de ontem ou a de hoje, podem deixar de sê-lo amanhã.


Os conceitos no dias atuais são mutáveis e nos chegam na velocidade da luz, através de fibras óticas que nada escondem. Não existem mais certezas que pululam à nossa frente e sim o óbvio descartável de hoje. Uma afirmação que parece incontestável neste momento em fração de segundos torna-se um grande absurdo sob a ótica de quem as contesta, e uma legião de seguidores a repicarão até que se torne a nova verdade, que poderá não ser mais amanhã.


Vivemos a crise do óbvio, o que acostumamos a enxergar como insofismável, perdeu-se no tempo. Os óbvios de hoje, mesmo os ululantes, tem validade curta, durarão somente até um novo conceito emergir através das fibras óticas.





2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Pílulas Literárias #246 - Prazer

As palavras vão tomando novos sentidos, com o passar dos anos, dos séculos. Um exemplo é a palavra Prazer, que, na sua origem latina “Placere”, remetia-se a: “aceito”, “querido”, que, por sua vez, es

Pílulas Literárias #245 - Encontro

Existem duas formas distintas e antagônicas no sentido da palavra encontro. Se usamos como direcionamento, a preposição "a", acrescida do artigo "o" , ou seja, "ao encontro", não existem barreiras que

Pílulas Literárias #244 - Conversa

Nada é mais salutar do que uma conversa aberta, em campo neutro. O antigo papa de botequim, sem hora marcada, sem tempo definido, quantas arestas foram quebradas, não pelos valores etílicos e, sim, po

Comments


bottom of page