top of page
  • José Leonídio

Pílulas Literárias #218 - Quaresma

Quaresma, primeira semana, um ar dominical nos invade. Não vemos mais as senhoras e os jovens com suas mantilhas enlutecidas e os homens com o luto nos paletós ou camisas.


As falas quase sussurradas, cabeças pendentes ao chão, em sinal de respeito ao martírio de nosso Senhor Jesus Cristo.


O aguardado Mi Careme, no vigésimo dia, quando o profano se apresenta novamente para depois se ausentar até a Páscoa. O profano das Mi Caremes se perpetuou, atravessou seus limites religiosos e, hoje, se transformarão nas tão comuns Micaretas. Saudosismo não: tempos vividos; até o tilintar dos sinos não são os mesmos.


O jejum de alimentos e corpos ficará preso nas teias dos templos. Hoje tudo é possível sem o ranço ou a mácula do pecado.


As músicas sacras, tão comuns à quaresma, foram substituídas pela músicas eletrônicas, tão ao gosto da turba marcada e ferrada que as frequentam.


São os novos tempos. Não estou recriminando, nem querendo que o passado volte ao nosso convívio. Adquirir novos valores e abandonar antigos faz parte da evolução humana. Não se constroem fortalezas em cima de turfas.


É necessário um bom alicerce e o passado é este alicerce, com novas pinturas, valores e atores. A única coisa que não mudou foi o caráter humano.


Assumir seus acertos e erros. Se omitir como resposta aos seus movimentos é no mínimo implantar a desconfiança naquele que os seguem e que acreditam que exista valores morais inatos dentro de nós. Podemos não ter mais o ar sombrio e soturno da quaresma, mas restou ao menos a nossa dignidade que ultrapassa este período, é nosso espelho para toda uma existência.


Um domingo em que possamos renascer sem as máculas do passado, as morais, não as profanas que se diluem na poeira dos tempos.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Pílulas Literárias #246 - Prazer

As palavras vão tomando novos sentidos, com o passar dos anos, dos séculos. Um exemplo é a palavra Prazer, que, na sua origem latina “Placere”, remetia-se a: “aceito”, “querido”, que, por sua vez, es

Pílulas Literárias #245 - Encontro

Existem duas formas distintas e antagônicas no sentido da palavra encontro. Se usamos como direcionamento, a preposição "a", acrescida do artigo "o" , ou seja, "ao encontro", não existem barreiras que

Pílulas Literárias #244 - Conversa

Nada é mais salutar do que uma conversa aberta, em campo neutro. O antigo papa de botequim, sem hora marcada, sem tempo definido, quantas arestas foram quebradas, não pelos valores etílicos e, sim, po

Comments


bottom of page