top of page
  • José Leonídio

Pílulas Literárias #217 - Simples

Ser simples, desprovido de complicações. Subserviência latim " subserviens", obedecer como um servo.


O ser simples é desprovido de interrogações e o que é, seus caminhos são claros, não se escondem nas sombras. Ser simples nunca foi sinônimo de subserviência.


Muitos interpretam a simplicidade como ausência de metas e objetivos. Enganam-se.


Muitas conquistas do ser humano vieram do olhar simples e não dá subserviência.


Ter que se submeter à alguém, para que este através de sua simplicidade alcance seus objetivos é anular a si próprio. A simplicidade tira antolhos, a subserviência põe.


A maioria das conquistas partiram da simplicidade, do olhar que enxerga.


Na subserviência, o simples é usado para os louros de que os usa. Ao simples, o único direito de assistir ao longe, o fruto de suaz simplicidade.


Sejamos simples, mas não subservientes.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Pílulas Literárias #246 - Prazer

As palavras vão tomando novos sentidos, com o passar dos anos, dos séculos. Um exemplo é a palavra Prazer, que, na sua origem latina “Placere”, remetia-se a: “aceito”, “querido”, que, por sua vez, es

Pílulas Literárias #245 - Encontro

Existem duas formas distintas e antagônicas no sentido da palavra encontro. Se usamos como direcionamento, a preposição "a", acrescida do artigo "o" , ou seja, "ao encontro", não existem barreiras que

Pílulas Literárias #244 - Conversa

Nada é mais salutar do que uma conversa aberta, em campo neutro. O antigo papa de botequim, sem hora marcada, sem tempo definido, quantas arestas foram quebradas, não pelos valores etílicos e, sim, po

Comments


bottom of page