top of page
  • José Leonídio

Pílulas Literárias #209 - Ouro dos tolos

Ser o que se é deveria ser a regra de nossa vivência. Assumir nossos valores, nossa forma de viver, porque somos o resultado de tudo que vivenciamos desde o útero de nossas mães.


Não nascemos espelhado refletindo e visualizando o outro. Ao contrário, somos uma composição de nossos sentidos. A frase: "se espelhe em mim" soa tão falsa como pirita o " ouro dos tolos".


O valor maior que possuímos não e visível, nem palpável e está dentro de nós, nossa forma de ser, de se relacionar. Como mundo e os semelhantes e, o mais importante, acreditar e respeitar a si mesmo. Lembre-se que nenhuma árvore dá flores e frutos se não tiver raízes fortes , porque será perene, na primeira primavera deixa de existir.


Assim são os espelhos se opacificam a primeira visão, o que vem de dentro de nós persistirá, porque têm raízes profundas.


Seja você, porque você é o EU que construíste.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Pílulas Literárias #246 - Prazer

As palavras vão tomando novos sentidos, com o passar dos anos, dos séculos. Um exemplo é a palavra Prazer, que, na sua origem latina “Placere”, remetia-se a: “aceito”, “querido”, que, por sua vez, es

Pílulas Literárias #245 - Encontro

Existem duas formas distintas e antagônicas no sentido da palavra encontro. Se usamos como direcionamento, a preposição "a", acrescida do artigo "o" , ou seja, "ao encontro", não existem barreiras que

Pílulas Literárias #244 - Conversa

Nada é mais salutar do que uma conversa aberta, em campo neutro. O antigo papa de botequim, sem hora marcada, sem tempo definido, quantas arestas foram quebradas, não pelos valores etílicos e, sim, po

Comments


bottom of page