top of page
  • José Leonídio

Pílulas Literárias #179 - Tapetes

Tapetes se estendem pelas estradas da vida que, muitos atribuem, servem para embelezar e evitar nossa exposição aos despojos lançados pelos caminhos.


Tapetes coloridos, felpudos, confeccionados aqui ou importados.


A beleza que nos é mostrada talvez seja bem menor do que os descartes da história, que ficam escondidos sob os mesmos.


Vemos o lado positivo dos fatos, o que é conveniente ser visto, porém, a(s) outra(s) face(s) são remetidas para baixo do tapete da história.


Todos nós temos nossos tapetes e nossa personalidade está na razão direta do que somos, no visível.


Quanto mais colocarmos nossos infortúnios sob nossos tapetes, menos verdadeiros seremos.


Tenham um belo dia, em que os tapetes sejam ornatos e não alçapões.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Pílulas Literárias #246 - Prazer

As palavras vão tomando novos sentidos, com o passar dos anos, dos séculos. Um exemplo é a palavra Prazer, que, na sua origem latina “Placere”, remetia-se a: “aceito”, “querido”, que, por sua vez, es

Pílulas Literárias #245 - Encontro

Existem duas formas distintas e antagônicas no sentido da palavra encontro. Se usamos como direcionamento, a preposição "a", acrescida do artigo "o" , ou seja, "ao encontro", não existem barreiras que

Pílulas Literárias #244 - Conversa

Nada é mais salutar do que uma conversa aberta, em campo neutro. O antigo papa de botequim, sem hora marcada, sem tempo definido, quantas arestas foram quebradas, não pelos valores etílicos e, sim, po

Comentarios


bottom of page