top of page
  • José Leonídio

Pílulas Literárias #169 - Presentes

Longe, mas tão perto; perto, mas tão Longe.


A inversão das palavras altera o sentido da frase, porém muito mais do que o escrito é o que traz dentro de si, o sentimento que vem imbuído no seu contexto.


Estar próximo não é estar ao lado.


A presença física não significa proximidade, por vezes, mesmo ausentes, estamos mais unidos do que se estivéssemos juntos.


Estar presente e se envolver de corpo e alma é entrelaçar estima e afinidade por um objetivo comum.


Nesta semana pré-natalina o estar perto mesmo longe é o verdadeiro espírito destes dias.


Façam-se presentes. Este é o maior presente que podemos dar e "nos dar".

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Pílulas Literárias #246 - Prazer

As palavras vão tomando novos sentidos, com o passar dos anos, dos séculos. Um exemplo é a palavra Prazer, que, na sua origem latina “Placere”, remetia-se a: “aceito”, “querido”, que, por sua vez, es

Pílulas Literárias #245 - Encontro

Existem duas formas distintas e antagônicas no sentido da palavra encontro. Se usamos como direcionamento, a preposição "a", acrescida do artigo "o" , ou seja, "ao encontro", não existem barreiras que

Pílulas Literárias #244 - Conversa

Nada é mais salutar do que uma conversa aberta, em campo neutro. O antigo papa de botequim, sem hora marcada, sem tempo definido, quantas arestas foram quebradas, não pelos valores etílicos e, sim, po

Comments


bottom of page