top of page
  • José Leonídio

Pílulas Literárias #159 - Emprestar aos outros, mas apenas nos darmos a nós mesmos

O filósofo francês Michel de Montaigne, no século XVI, nos ensinava:

"A minha opinião é que nós temos de nos emprestar aos outros, mas apenas nos darmos a nós mesmos."


Ali ele colocava a essência do EU e do TU.


Ao estarmos"ao lado" de alguém - nunca junto de alguém - trazemos nosso conhecimento, nossa solidariedade, mas não nos doamos, porque somos únicos, exclusivos, donos dos nossos valores conquistados no dia a dia.


Quando socorremos alguém, no sentido amplo da palavra, vamos muitas das vezes ao limite de nossa capacidade, mas continuamos no nosso EU.


Ajudar, emprestar nossa solidariedade nos fará crescer enquanto pessoa e cidadão, mas nunca deixaremos de ser nós mesmos. Na vida, não se troca de rota, nós é que a traçamos através dos nossos atos e das nossas ações.


Montaigne tinha razão, o único a quem nos damos é a nós mesmos para podermos emprestar ao que está necessitado de nosso apoio, nossa experiência.

Não nos anularmos. Estar ao lado é um ato de amor dos mais puros e sinceros.

Tenham um belo dia.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Pílulas Literárias #246 - Prazer

As palavras vão tomando novos sentidos, com o passar dos anos, dos séculos. Um exemplo é a palavra Prazer, que, na sua origem latina “Placere”, remetia-se a: “aceito”, “querido”, que, por sua vez, es

Pílulas Literárias #245 - Encontro

Existem duas formas distintas e antagônicas no sentido da palavra encontro. Se usamos como direcionamento, a preposição "a", acrescida do artigo "o" , ou seja, "ao encontro", não existem barreiras que

Pílulas Literárias #244 - Conversa

Nada é mais salutar do que uma conversa aberta, em campo neutro. O antigo papa de botequim, sem hora marcada, sem tempo definido, quantas arestas foram quebradas, não pelos valores etílicos e, sim, po

Comments


bottom of page