top of page
  • José Leonídio

Pílulas Literárias #156 - Crer, Acreditar e Acreditação

Quantas vezes nos deparamos com palavras que embora tenham alguma semelhança, seus significados não coincidem com suas origens?


É o caso de CRER, ACREDITAR E ACREDITAÇÃO.


CRER deriva do latim CREDERE, o que acredita, confia, tem fé. Aquele que acredita em algo ou numa religião Deista ( de um só Deus)ou Politeista ( de vários Deuses) é um crente.


ACREDITAR se origina da palavra latina CREDITU, que quer dizer, " empréstimo", " confiança".


ACREDITAÇÃO, por sua vez, é palavra da moda, que embora derive de acreditar, está ligada a um terceiro validar as ações de uma empresa.


São três visões absolutamente diferentes: na primeira EU creio, tenho fé. Na segunda, ACREDITAR, dou crédito, considero como verdadeiro.


A terceira, ACREDITAÇÃO, necessita que seja solicitado a presença de um terçus, para que análise, julgue e diga se aquela empresa cumpre com o que se propõe a fazer.


As duas primeiras são intimistas, estão ligadas ao EU. A terceira tem relação com o mercado, o que nem sempre é VERO. Muitas são de selos internacionais de que nunca ouvimos falar.


Neste dia do renascimento o mais importante é o que vem de dentro, o crer e o acreditar em você, porque se cremos e acreditamos nos nossos propósitos, conseguimos.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Pílulas Literárias #246 - Prazer

As palavras vão tomando novos sentidos, com o passar dos anos, dos séculos. Um exemplo é a palavra Prazer, que, na sua origem latina “Placere”, remetia-se a: “aceito”, “querido”, que, por sua vez, es

Pílulas Literárias #245 - Encontro

Existem duas formas distintas e antagônicas no sentido da palavra encontro. Se usamos como direcionamento, a preposição "a", acrescida do artigo "o" , ou seja, "ao encontro", não existem barreiras que

Pílulas Literárias #244 - Conversa

Nada é mais salutar do que uma conversa aberta, em campo neutro. O antigo papa de botequim, sem hora marcada, sem tempo definido, quantas arestas foram quebradas, não pelos valores etílicos e, sim, po

Comments


bottom of page