top of page
  • José Leonídio

Pílulas Literárias #146 - Detalhes

Quando detalhamos o que iremos fazer amanhã, com metas e resultados fixos, temos uma visão do que "idealizamos" para o futuro.


Somos "minudentes", nada pode sair do que consta do nosso rol de atividades.

Quando o programado não sai exatamente como queríamos, e, não conseguimos realizar os cem por cento das metas, somente cinquenta e hum, achamos que tudo deu errado, assumimos ares de derrota.


Ou é tudo ou nada. A vida não é um programa fechado pelo contrário. Ela nos permite estabelecer pontos a serem desenvolvidos e só.


Como acontecerão, se sim ou não, dependerá de cada momento. Se não chegarmos no futuro com uma agenda fechada, teremos muito mais conquistas do que perdas. Nossa sensação será positiva porque construíremos o possível e não a fantasia do imaginável.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Pílulas Literárias #246 - Prazer

As palavras vão tomando novos sentidos, com o passar dos anos, dos séculos. Um exemplo é a palavra Prazer, que, na sua origem latina “Placere”, remetia-se a: “aceito”, “querido”, que, por sua vez, es

Pílulas Literárias #245 - Encontro

Existem duas formas distintas e antagônicas no sentido da palavra encontro. Se usamos como direcionamento, a preposição "a", acrescida do artigo "o" , ou seja, "ao encontro", não existem barreiras que

Pílulas Literárias #244 - Conversa

Nada é mais salutar do que uma conversa aberta, em campo neutro. O antigo papa de botequim, sem hora marcada, sem tempo definido, quantas arestas foram quebradas, não pelos valores etílicos e, sim, po

Comments


bottom of page