top of page
  • José Leonídio

Pílulas Literárias #128 - A criança dentro de nós

Quem somos nós, senão uma mistura da infância, da adolescência, e que nesta fusão de vivências nos tornamos adultos?

Prevalecerá nesta fase da vida a que nos foi mais marcante. Por mais que o lado de fora dos muros de nossas casas tenham uma significância importante, sempre conservamos a nossa inocência, a fase dos porquês.


Crescemos com valores natos e adquiridos, a balança da vida tem pesos dispares. Predomina a que nos parecer ser a melhor, mas, por mais que tentemos nos afastar da criança que habita dentro de nós, não conseguiremos, porque esta é vivência que não se apaga da memória.


Somos e sempre seremos aquela criança que um dia abandonamos na estrada da vida. Abandonamos?


Não acredito, porque a cada minuto voltamos até ela. Ser criança é uma etapa da vida, querer ser criança novamente e tentar mergulhar no passado da nossa inocência.


Adultizar uma criança é podar uma árvore em crescimento. O dia doze de outubro pertence a criança que existe dentro de nós.


Tenham uma semana de realizações.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Pílulas Literárias #246 - Prazer

As palavras vão tomando novos sentidos, com o passar dos anos, dos séculos. Um exemplo é a palavra Prazer, que, na sua origem latina “Placere”, remetia-se a: “aceito”, “querido”, que, por sua vez, es

Pílulas Literárias #245 - Encontro

Existem duas formas distintas e antagônicas no sentido da palavra encontro. Se usamos como direcionamento, a preposição "a", acrescida do artigo "o" , ou seja, "ao encontro", não existem barreiras que

Pílulas Literárias #244 - Conversa

Nada é mais salutar do que uma conversa aberta, em campo neutro. O antigo papa de botequim, sem hora marcada, sem tempo definido, quantas arestas foram quebradas, não pelos valores etílicos e, sim, po

Comments


bottom of page