top of page
  • José Leonídio

Pílulas Literárias #127 - A Rosa, o Rosa e a Primavera.



O rosa no horizonte revela o despertar da manhã. Tímidos raios de sol começam a surgir iluminando todo o percurso por onde passam. Os pássaros começam a chilrear na sua alegria matinal.


O perfume das flores atrai os insetos que encontram o seu néctar, polinizando-as. É a vida dando origem às novas vidas no róseo das manhãs.


Um vagido chama atenção da Rosa Mulher que, sonolenta, pega seu filho e o traz ao seio, amamenta-o numa das mais belas vivências que a natureza lhe permitiu ter: Ser Rosa Mãe.


No aconchego entre mãe e filho pensa na importância do amamentar para seu filho, colado ao seu seio; seu olhar fixa-se no de Rosa deixando gravado na sua mente aquela imagem junto com a sensação de prazer que o amamentar lhe dá. Neste momento, Rosa é Primavera.


,É o rosa do amanhecer que cresce dentro dela. Rosa olha seu filho, seu seio que é o espelho do amor maior e que será para sempre a lembrança desta união que nunca se apagará na sua memória. Rosa, o símbolo maior do amor que fica para sempre, o cuidado consigo mesmo, com seus seios que tantos momentos de prazer lhe possibilitou ter.


É importante Rosa Mulher que na primavera o rosa tenha a mesma função de quando amamentou ali ao seu filho, aqui a prevenção daquele a quem lhe permite as mais profundas recordações.


Rosa é amor, é prevenção, o renascer das melhores lembranças que a vida pode proporcionar. Rosa é mulher, é seio, é nutrir a vida, é se prevenir para viver a vida.


Tenham um final de semana róseo.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Pílulas Literárias #246 - Prazer

As palavras vão tomando novos sentidos, com o passar dos anos, dos séculos. Um exemplo é a palavra Prazer, que, na sua origem latina “Placere”, remetia-se a: “aceito”, “querido”, que, por sua vez, es

Pílulas Literárias #245 - Encontro

Existem duas formas distintas e antagônicas no sentido da palavra encontro. Se usamos como direcionamento, a preposição "a", acrescida do artigo "o" , ou seja, "ao encontro", não existem barreiras que

Pílulas Literárias #244 - Conversa

Nada é mais salutar do que uma conversa aberta, em campo neutro. O antigo papa de botequim, sem hora marcada, sem tempo definido, quantas arestas foram quebradas, não pelos valores etílicos e, sim, po

Comments


bottom of page