top of page
  • José Leonídio

Pílulas Literárias #11 - Sem volta

Tentar consertar o que ficou para trás pode não ser a melhor solução. Sempre será um remendo e, como tal, não nos dá segurança futura. Que as experiências passadas fiquem arquivadas porque não é possível reconstruí-las.


O nosso olhar é para o horizonte e, mesmo que queiramos, o relógio do tempo não retrocede; é uma quadro cuja tinta não se apaga.



Sigamos, então, porque o passado volta, com novas cores, novos ambientes e pessoas. As agruras e os acertos d'antanho nos ajudarão a não cair nas armadilhas no presente. É a vida vivida que se faz presente.




4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Pílulas Literárias #246 - Prazer

As palavras vão tomando novos sentidos, com o passar dos anos, dos séculos. Um exemplo é a palavra Prazer, que, na sua origem latina “Placere”, remetia-se a: “aceito”, “querido”, que, por sua vez, es

Pílulas Literárias #245 - Encontro

Existem duas formas distintas e antagônicas no sentido da palavra encontro. Se usamos como direcionamento, a preposição "a", acrescida do artigo "o" , ou seja, "ao encontro", não existem barreiras que

Pílulas Literárias #244 - Conversa

Nada é mais salutar do que uma conversa aberta, em campo neutro. O antigo papa de botequim, sem hora marcada, sem tempo definido, quantas arestas foram quebradas, não pelos valores etílicos e, sim, po

Comments


bottom of page