top of page
  • José Leonídio

Pílulas Literárias #117 - Liberdade, Igualdade e Fraternidade

Nos idos dos anos setenta, ouvia meus professores se referirem a outro como querelante.


Naquela época, ainda engatinhando na vida, pensava naquele que

falava muito, sem dar oportunidade que os outros se expressassem.


Com o tempo descobri que não, era somente uma forma elegante de se referir a alguém que tinha opinião contrária a daquele professor.


Quantas vezes temos opiniões contrárias num determinado ponto, mas nem por isso deixamos de concordar nas demais?


É a verdadeira prática da democracia ou, no dizer de Montaigne, da Democracia Tupinambá: Liberdade, Igualdade e Fraternidade. Discordamos num ponto, mas essa discordância nos leva a pensar nos prós e contras e chegamos a um denominador comum.


É assim que crescemos. Impor um conceito e tirar o direito de usarmos nosso direito de discordar e termos nossa própria visão sobre o tema em lide (questão) e não sobre a vida como um todo.



Tenham uma semana no conceito dos BRASIS Tupinambás, de Liberdade, Igualdade e Fraternidade.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Pílulas Literárias #246 - Prazer

As palavras vão tomando novos sentidos, com o passar dos anos, dos séculos. Um exemplo é a palavra Prazer, que, na sua origem latina “Placere”, remetia-se a: “aceito”, “querido”, que, por sua vez, es

Pílulas Literárias #245 - Encontro

Existem duas formas distintas e antagônicas no sentido da palavra encontro. Se usamos como direcionamento, a preposição "a", acrescida do artigo "o" , ou seja, "ao encontro", não existem barreiras que

Pílulas Literárias #244 - Conversa

Nada é mais salutar do que uma conversa aberta, em campo neutro. O antigo papa de botequim, sem hora marcada, sem tempo definido, quantas arestas foram quebradas, não pelos valores etílicos e, sim, po

Komentarze


bottom of page