• José Leonídio

É tempo das rosas

Primavera, estação das flores, expressão do amor na natureza. É tempo de Rosa Flor, de Rosa Mulher. Da Rosa Botão que desabrocha, encanta, perfuma, que em buques é o presente que comemora a nova vida, o início de um novo amor, a eternidade das almas gêmeas. Rosa Flor em todos os matizes.


Primavera da Rosa Mulher, mãe, amiga, amante, companheira. Da Rosa que nos acolhe fornecendo a energia vital, o leite que jorra de seu seio. Que nos faz dormir com seu acalanto. A companheira das horas boas; a fortaleza que acolhe em momentos ruins. A mãe dedicada, que abre mão de tudo, por seus filhos.


Rosa que a todos encanta, afinal, flor, mulher e vaidade caminham juntos, são sinônimos, só não consta dos dicionários. Rosa, a primavera da vida, onde tudo são flores. Rosa que previne os males de quem está ao lado. Rosa que das pétalas, faz-se o chá e acalma. Na natureza és o encanto, mas também és a mulher que nos fascina.


Primavera, estação das flores, estação da Rosa flor e mulher. Primavera tempo de equinócio, quando dia e noite se dividem igualmente, onde o amar e o se amar caminham juntos porque o princípio de um está intimamente ligado ao outro. Primavera das mais lindas flores, porque quem as cuida tem como objetivo final a perfeição, o melhor que a natureza pode oferecer.


Primavera, rosa, mulher, creio que não foi ao acaso que escolheram esta estação do ano para ser o da prevenção de um mal que acomete principalmente as mulheres, o câncer de mama. Outubro Rosa, quando é lembrada a importância de se cuidar com procedimentos que estão ao nosso alcance, prevenirmos quanto a esta afecção que acomete os dois sexos, mas, sobretudo, as mulheres.


Costumo dizer que o verbo amar conjuga-se a partir da primeira pessoa do presente, “EU ME AMO”, porque ninguém é capaz de amar mais a alguém do que a si mesmo. Quando direcionamos nosso olhar e cuidados para nós mesmos, estamos praticando o postulado do ‘EU ME AMO”. Abandonar ao acaso sua saúde é abdicar de você mesmo, é não irrigar um terreno fértil, é não livrar-se dos perigos.


Outubro Rosa, tempo de colheita das mais belas flores, mas também de evitar as pragas que podem afetá-las, protegê-las das intempéries a que estão sujeitas. Outubro Rosa, quando se aduba a estrada da vida, evitando as ervas daninhas que podem estar bem próximas e não enxergamos. É necessário encontrarmos o nosso equinócio, saber se prevenir dos riscos aos quais estamos expostos, afinal temos uma grande responsabilidade e esta é com a saúde.


Como poderemos exercer o “EU TE AMO” se não praticamos o “EU ME AMO”? É tempo de darmos oportunidade à vida, porque para exercê-la em sua plenitude é necessário que nos cuidemos. Os que cultivam as rosas adubam o terreno, retiram as ervas daninhas e têm como resultado final as mais belas flores.


Temos um compromisso maior: além de nós existem outras pessoas que convivem no nosso entorno. Estarmos saudáveis, nos prevenimos, e resguardarmos a saúde serve também de exemplo para que sigam o mesmo caminho. Não existe bem maior do que vivermos sadios, sem sombras de que algo possa acontecer.


Outubro Rosa, a primavera da vida, com seu símbolo maior, o seio, que nos acolhe, que nos alimenta. Prevenir que algum mal lhe afete é dar oportunidade de estarmos bem ao lado dos que nos querem bem. Outubro Rosa não é somente o outubro da prevenção, é também do amor que existe dentro da Rosa, lactante, mãe, mulher, amiga, amante, conselheira. É o outubro da Rosa que será eternamente uma flor.


Cuidem-se porque nós te amamos, Rosa.




3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo